Mensagens, dúvidas e respostas sobre sexo


 

   Vídeos 


 


 

   Mensagens 


 

Segundo a Bíblia, é pecado fazer sexo oral?



 

A Bíblia não é específica, portanto temos que ir pela lei da consciência e do bom senso. Em termos de saúde, o sexo oral apresenta riscos. Veja: http://rna.to/1gq1Y6p — por aí já vemos que não é uma prática saudável. Nem tudo o que dá prazer é saudável. Por isso não comemos bolo de chocolate todos os dias... :-)


Em termos de consciência, a Bíblia diz que "tudo que não provém de fé é pecado". Não há problema de vocês se tocarem ou beijarem no sentido de preliminares, para se aquecerem antes do ato. Mas como regra geral, o prazer em si deve ser consumado através da intimidade total, pelo ato sexual, e não pela boca.


Se seu parceiro quer ou gosta e você não, tenham uma conversa com ele sobre isso. Tudo que é imposto sobre o outro, que induza o prazer somente a um e não aos dois, deve ser evitado.

  unknown.png Curta nossa página no Facebook. 0% de besteira garantido — ou o seu click de volta.   Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts...  
 

Quando a cama é usada apenas para dormir


 

A vida sexual saudável é uma das principais ferramentas de blindagem do casamento. A maneira mais rápida de descobrir a saúde do relacionamento do casal é saber como eles estão na cama. Se minha esposa e eu tivéssemos direito a apenas uma pergunta para descobrir a situação de um casal em nosso consultório matrimonial, ela seria: “Como está a vida sexual de vocês?”

É possível detectar quando um casal está bem e ativo sexualmente ou não observando seus temperamentos. Irritação, mau humor, frieza, distância e falta de consideração um com o outro são sinais certos de que a cama tem sido usada apenas para dormir. Tal é o poder do sexo.
O recado para quem é casado é: façam sexo, façam-no bem e façam regularmente. Mas para muitos casais, é mais fácil falar do que fazer. Nós vamos desvendar este mistério. O sexo está presente na mente e aos olhos das pessoas várias vezes ao dia, mas a informação quase nunca é instrutiva. É incrível como as pessoas podem ver, pensar, sentir e imaginar o sexo mas não falar sobre o assunto, especialmente onde mais precisa ser conversado: no casamento. Sim, o casamento é um dos lugares onde menos se fala de sexo. E por isso muitos casais raramente têm sexo que seja satisfatório para os dois. Rotina. Frustração. Irritação. Tentação de buscar fora do casamento o que não acha dentro. Ou partir para o cinco contra um... Tenho certeza de que você nunca participou de um evento como o “Sexo em um Casamento Blindado”. Talvez até já tenha lido, assistido algum vídeo ou palestra sobre o assunto. Mas o que você vai receber nesse evento é algo que vai abrir a sua mente. E claro, de forma descontraída e sem rodeios, que é nossa marca registrada. Casados serão imediatamente beneficiados. Noivos se sentirão preparados para o casamento. Solteiros se sentirão mil anos-luz à frente de seus amigos. Uma noite. Lugares limitados. Maiores de 18 anos apenas.
  unknown.png Curta nossa página no Facebook. 0% de besteira garantido — ou o seu click de volta.   Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts...  
 

Sexo e yada, yada, yada


E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu... Gênesis 4.1

Opa, devagar! Vamos ler o verso acima de novo: E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu. Espera aí... Num minuto Adão está conhecendo a Eva e no outro ela já está grávida? O que é isso? Gravidez por aperto de mão? Um simples oi e ela já tem um bebê?

Claro que não. Você vai descobrir agora a palavra usada na Bíblia para relações sexuais: conhecer.

Nas Escrituras, quando alguma referência era feita ao ato sexual, a palavra usada no hebraico era yada, que carrega todos estes significados:

yada: conhecer, perceber, notar, observar, descobrir, experimentar, se preocupar com, entender, respeitar, se deixar descobrir, se familiarizar com, se dar conta de

Note nessas palavras o uso da inteligência, da mente, o cuidado um com o outro, a lenta exploração do que é a outra pessoa. Não se percebe pressa, egoísmo, nem apenas um simples prazer carnal. O ato conjugal, conforme idealizado por Deus, é o ápice do conhecimento mútuo entre o homem e a mulher. É o encontro e a troca de corpos, almas, e espíritos. É a entrega total de um para o outro, com o intuito primordial de colocar o prazer da outra pessoa em primeiro lugar.

Compare isso com o que as pessoas entendem por sexo hoje em dia. A banalização do sexo trouxe uma conotação de algo que você pode ter com qualquer pessoa. Não é preciso compromisso. Casar? É opcional. Não é preciso nem saber o nome da outra pessoa, que dirá conhecê-la. É só um momento de prazer. Uma ejaculação. Alguns “ahs” e “uhs”, às vezes nem isso. Prazer mais dele do que dela. Tirar vantagem. Transar. Ficar.

Mas não é somente o sexo informal entre pessoas descompromissadas que está banalizado. Até entre os casados, a ignorância tem lhes roubado o verdadeiro prazer e a alegria do ato conjugal. Para muitos, é algo mecânico. Uma tarefa maçante. Um fardo.

Quando o casal parte para o ato conjugal apenas pensando em sexo, no seu próprio prazer orgástico, eles estão perdendo a essência do que realmente estão fazendo. Estão praticando o sexo, não o ato conjugal. Estão apenas emprestando os corpos e ignorando seus donos. Por isso que depois do ato, muitos se sentem até mais distantes um do outro do que antes. Um senso de terem sido usados.

O ato conjugal é a base do seu casamento. É o momento para vocês se conhecerem, se explorarem, se entenderem como em nenhuma outra situação que possam passar juntos.

Mas para que isso aconteça, vocês têm que resgatar o verdadeiro sentido do que Deus criou e designou como “relação conjugal”. Uma responsabilidade especial sobre isso cai sobre o marido, pois ele é quem deve buscar conhecer sua esposa com o objetivo de realizá-la sexualmente. Ele deve colocá-la em primeiro lugar, demorar o seu próprio prazer para que ela alcance o dela. E antes mesmo das preliminares, sem nem estar pensando em sexo, em todos os outros momentos, ele deve buscar conhecer sua mulher. Notá-la. O que se passa na cabeça dela? Quais os seus sonhos? Seus temores? Suas necessidades?

Ela por sua vez, quando se nega a ter relações com o marido, está colocando uma barreira entre os dois. Ao mesmo tempo que almeja um marido mais próximo, amigo, e carinhoso, ela o afasta quando resiste a intimidade sexual.
Tiro pela culatra.

Deixe-me abrir o verbo:

Mulher, Deus lhe fez um ser altamente sensual para que seu marido ficasse louco por você. Ele quer tê-la. Por isso ele lhe procura. Não pense que ele é um pervertido por isso. Não o rejeite. Mas é claro, aproveite a motivação dele para fazê-lo conhecê-la melhor, ser mais íntimo de você. Não apenas entregue seu corpo, sem que ele trabalhe para se unir à sua alma e espírito também.


Ah, se os casais voltassem ao plano original...

 
Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts...
 

De "oi" para a cama em...


Foi amor à primeira vista, se é que isso existe.

Quando Jacó pôs os olhos em Raquel, ele sabia que era com ela que queria casar. Mas naqueles dias, o homem tinha que pagar um dote aos pais da moça para ter o direito de se casar com ela. E dependendo de quem ela era, e a posição de sua família, o dote poderia ser bem caro.

Jacó não tinha dinheiro. Então o pai de Raquel, Labão, propôs que Jacó trabalhasse por 7 anos para pagar o dote de Raquel. E assim fez Jacó. Mas o coitado foi enganado pelo sogro. No dia do casamento, acabou levando Lia, a irmã mais velha de Raquel. O sogro, muito experto, explicou: “A filha mais nova não pode se casar antes da mais velha. Se quiser se casar com Raquel, agora terá de trabalhar mais sete anos.”

Foram 14 anos de serviço, ao todo, para Jacó ter o direito de casar com Raquel.

Agora vamos fazer um fast-forward para 2012.

O rapaz bate o olho na moça e decide que quer “ficar” com ela. Ela percebe o interesse do rapaz, se sente lisonjeada, e logo dá a luz verde. Conversa rápida, telefones trocados, encontro marcado. O pegador sabe exatamente o que ela quer ouvir. Ela finge que acredita. Logo, em algum lugar, numa cama mais próxima (não estritamente necessária), rola o sexo.

Tempo total, de “oi” para a cama: 7 dias (quando não são 7 horas ou menos).

Agora você entende por que as pessoas têm sido infelizes no relacionamento. Casamento para muitos é dispensável. Para outros, opcional. E para os que ainda se casam, já não é levado tão a sério assim.

A questão está ligada à uma lei básica do ser humano: quanto mais fácil a coisa, menos valor ela tem; quanto mais difícil, mais valor.

Tenho que culpar as mulheres aqui, infelizmente. Não fique brava comigo, apenas considere.

Antigamente as mulheres se guardavam mais. O cara tinha que gemer para levá-la para a cama. As mais virtuosas só se despiam para eles na noite de núpcias. Elas faziam o cara trabalhar por elas. É de se espantar que os casamentos duravam mais?

E depois de tanta luta, tanto esforço para conquistá-la, o sujeito pensava mil vezes antes de fazer besteira. Duvido que Jacó pensou em divorciar de Raquel. Depois de 14 anos que lutou por ela? Não creio. E se você conhece a história, sabe que não faltaram problemas entre eles. Mas aí é que está: quando a mulher se valoriza, o homem a valoriza também. Daí, quando os problemas vêm, o casal não pensa logo em se separar, porque sabem que tem muito a perder.

Por isso, quero deixar meu manifesto aqui às solteiras—solitárias, namorando, ficando, ou seja lá qual for a sua situação:

Não seja fácil. Não caia na besteira de pensar que ir para a cama com um homem vai segurá-lo.

Qualquer macho pode lhe levar para a cama. Mas é preciso um homem para lhe amar a ponto de casar com você, lhe assumir, e lhe escolher acima de todas as outras mulheres para ser fiel apenas a você.

Difícil encontrar este homem?

Pois é. As mulheres não estão ajudando.

Homens: sexo começa do pescoço para cima


Quero pedir licença a nossas leitoras para falar com os homens—os homens casados, especificamente. Você que é solteiro, volte aqui no blog amanhã, por favor. Prometo que terei algo só para você. Repito: o texto a seguir não é para solteiros. Aviso dado.

Homens casados: Eis que tenho ouvido o vosso clamor. “Minha esposa nunca está a fim… Sempre com uma desculpa… Parece que só eu gosto de ter sexo, ela não… Não quero que ela sinta como se estivesse me fazendo um favor… Para ela uma vez por mês está bom, e olhe lá…”

Meus caros companheiros: Sexo para a mulher é algo muito, muito diferente do que para nós homens. O erro de muitos maridos é pensar que a mulher vê o sexo como eles, ou seja, um prazer físico, associado com aliviar a tensão. Sexo para a mulher é uma cereja no bolo da intimidade. É uma expressão de quão íntimos, amigos, e amantes vocês são—não apenas na cama, mas durante todo o dia.

Não sei se você já comeu cereja pura, sem o bolo. É um pouco azeda e sem graça, não é? Não satisfaz, e dá logo vontade de comer outra coisa para tirar aquele gosto. Pois é, é assim que a mulher vê o sexo que não é precedido de intimidade. Azedo e sem graça. Não é algo que ela anseia fazer de novo.

Mas quando a cereja vem em cima do bolo, aí é diferente. O bolo é o principal, e a cereja realça o sabor. Ótima combinação.

O bolo, caros colegas, é a intimidade que precede a cama. Diga-se de passagem aqui, que quando a mulher ouve a palavra “intimidade” ela pensa principalmente em “conversa”. O homem pensa em colocar a mão em certos lugares; mas ela pensa em descobrir o que o homem pensa, especialmente a respeito dela; e também adora quando toda a atenção dele está nela, para o que ela fala. Isso sim, é o que fortalece a intimidade do casal.

Portanto, se você só tem dado cereja para sua esposa, agora você entende a reação dela. Seja melhor amante de sua mulher se tornando em melhor ouvinte dela e melhor conversador. Capriche no bolo.

Não estou falando de se tornar um cafajeste, usar conversa fiada só para conseguir o que você quer. Esteja certo de que ela logo irá notar sua falsidade, e aí nem cereja azeda você vai ter… Estou falando de um sincero interesse na pessoa que está dentro do corpo de sua esposa.

Se você entender isso, que sexo para a mulher começa acima do pescoço, vocês dois serão muito mais felizes na cama e em outros lugares.

Vai faltar bolo para tanta cereja…

P.S. Aqui vai uma ajudinha: Convide-a para fazer a Caminhada do Amor com você. Tome a iniciativa para variar, cara!

P.P.S. O que você solteiro está fazendo aqui?! Não falei para não ler? Vocês não tem jeito mesmo… Bom, já que está aqui, agora vá até o fim. (E volte amanhã.)


Meu marido quer mais sexo do que eu


Uma das reclamações que ouvimos constantemente quando aconselhamos marido e mulher é com respeito à insatisfação com a regularidade que eles têm sexo.

“Se eu fosse fazer a vontade do meu marido, a gente teria sexo todo dia.” — diz a esposa, como se o marido fosse um pervertido ou sofresse algum tipo de desequilíbrio.

“Não é que ela não seja mais atraente para mim, é que eu tenho andado muito cansado.” — justifica outro marido, para a esposa que quer mais regularidade na cama.

Estas não são as únicas reclamações que ouvimos, é claro. A verdade é que quase todo casal—sim, a maioria—enfrenta a questão de diferentes níveis de desejo sexual. Ou ele quer mais que ela, ou ela quer mais que ele. É raro encontrar um casal onde os dois têm libidos iguais. Afinal, nenhum ser humano é igual. Portanto, se isto acontece no seu casamento, não se preocupe: você e seu cônjuge são pessoas normais.

Porém, vocês devem sim fazer algo a respeito. Deixar isso pra lá só porque não é tão importante para você quanto para ele(a) não é a melhor solução.

Um dos deveres que você tem para com seu cônjuge é satisfazê-la(o) sexualmente. Sim, você deve isto a ela(e). Infelizmente, muitos não pensam assim. Tratam o sexo como se fosse um extra, uma opção. Repito, só porque você tem menos desejo sexual do que seu cônjuge não quer dizer que você deve forçá-lo(a) a se acomodar a você.

A verdade é que, como em muitas questões conjugais, vocês têm que se ajustar. Não sou eu, nem revista masculina ou feminina, nem ninguém que deve ditar para vocês quantas vezes vocês devem ter sexo por semana ou mês. Isso deve ser decidido entre vocês, porque toca apenas a vocês dois. Portanto, leve em consideração a realidade de vocês e esqueça o que fulano ou beltrano fazem.

Ele tem mais desejo que você? Você tem que se ajustar e fazer amor com mais regularidade que gostaria. Ela tem menos desejo que você? Você tem que se ajustar e fazê-lo menos vezes do que gostaria. E vice-versa. De forma que vocês encontrem um meio termo, uma cumplicidade, um equilíbrio.

Uma das desculpas principais que ouvimos da pessoa com menos libido é: “Mas eu não sinto tanta vontade quanto ele(a).” Entenda uma coisa: fazer amor é como comer uma boa comida. Você pode não estar com fome, mas é só dar a primeira mordida… Portanto, não espere ter vontade para terem a intimidade. Faça porque é correto, é sua dívida com seu parceiro, e afinal de contas, é muito bom. (Ou pelo menos deveria ser. Se não é, aí já é outro problema.)

Eu suspeito que irá chover de perguntas sobre este tema nos comentários abaixo. Ótimo. Só não prometo responder a todas, e agradeço sua compreensão. No livro Casamento Blindado dedicamos boa parte do livro a este assunto. Seja um dos primeiros a ler…


Dicas para apimentar a relação


Quando você tem uma expectativa na sua mente mas na realidade algo diferente acontece, o resultado é a frustração. E a insatisfação sexual é uma das maiores frustrações entre os casais. Entre as principais causas disso, como não podia ser diferente, estão as expectativas que casais mal-informados têm para sua vida sexual.

A maior parte das informações sobre sexo que nos rodeiam no dia-a-dia vem dos filmes, novelas, reality shows, revistas masculinas e femininas, músicas, Internet, e conversinhas em barzinhos ou rodinhas de amigos. E se fossem informações boas, seria ótimo. Infelizmente, a realidade é que lidamos com um tsunami de informações falsas, distorcidas, e regadas a ignorância sobre o que realmente faz uma pessoal sexualmente realizada.

“Peguei ela desse jeito e daquele jeito…” “Fomos para o banco de trás e rolou lá mesmo…” “As crianças foram dormir e fizemos em cima da geladeira…”

É cada coisa que ouço por aí que se eu não soubesse melhor pensaria que essas pessoas estão se divertindo mais que minha esposa e eu.

O que muitos não sabem é que o órgão mais sensual no corpo do homem e da mulher não está abaixo da cintura. Há uma glândula em nosso cérebro chamada hipófise que é responsável pelo estímulo sexual. Muito antes do seu órgão genital entrar em ação, a excitação começa na mente.

Por isso o segredo de um casal sexualmente realizado não está em fazer ginástica olímpica na cama, pole dancing, assistir pornografia juntos, nem gastar rios de dinheiro com lingerie e brinquedos eróticos.

A cama—não o fogão, o carro, o chão etc.—é sem dúvida o lugar mais confortável para o casal, especialmente para a mulher.

O que cria o clima para o prazer da mulher é o homem ser cavalheiro, cuidadoso, e atencioso com ela o dia todo—como com nenhuma outra mulher. O que cria o clima para o homem é a mulher ser respeitosa para com ele, fazê-lo sentir que é o seu herói, e mostrar desejo por ele.

O fato é que muitos casais não investem na relação no dia a dia e mesmo assim à noite querem desfrutar de um sexo transcendental. Mais provável que haja uma briga dental…

Cuidado com as informações que você ingere sobre sexo. Elas criam expectativas em você. Se forem ruins ou contrárias ao que realmente excita seu marido ou esposa, você poderá iniciar uma grande frustração no seu casamento.

Uma melhor alternativa: sejam amantes um do outro. Esqueçam o que outros casais estão fazendo na cama. Foque no seu parceiro. Conversem. Descubram-se. E tratem bem um ao outro o dia todo.

É muito mais simples do que dizem por aí.



 

Perguntas e Respostas


 

Clique aqui para enviar sua pergunta sobre sexo




Sexo e relacionamento

Pergunta:
Não sei o que acontece com o meu esposo, ele só quer ter intimidade comigo no dia de folga. Assim, só nos relacionamos sexualmente uma vez por semana. Ele sempre diz que está cansado. Já conversei com ele para que deixasse o cansaço de lado e cuidasse do nosso casamento, já comprei lingerie nova, e nada. A impressão que tenho é que para ele é uma obrigação. Ele diz que não sente tanta necessidade porque antes de me conhecer não tinha uma vida sexual ativa. Sei que ele não tem amante, pois até já ejaculou enquanto dormia, por passar muito tempo sem se relacionar comigo. Temos três anos de casados, sempre foi assim. Por favor, me ajude!
Edilene

Resposta:
Edilene, não sei se vc já leu este artigo:
http://www.bprenatocardoso.com/blog/2012/07/03/dicas-para-apimentar-a-relacao/
e este:
http://www.bprenatocardoso.com/blog/2012/06/25/meu-marido-quer-mais-sexo-do-que-eu/

Além disso, pode ser que seu marido não tenha uma libido tão alta quanto a sua. A maneira de lidar com isso é compensar essa diferença. Você deve procurar formas de acender o desejo nele. Apesar dele não ter tanta libido quanto você, ele é capaz de sentir desejo. Portanto, você tem que focar no que desperta o desejo dele.

Alguns homens respondem ao visual. Outros só respondem mesmo ao toque, por exemplo: uma massagem, carícias etc. E palavras sensuais também. Então, pense: visão (olhos), toque (carícias), ouvido (palavras), olfato (fragrância/perfume).

Ele pode também considerar um tratamento hormonal à base de testosterona. Pergunte ao seu médico sobre isso.

Orgasmo simultâneo


Pergunta:
Boa tarde Bispo Renato.

Pode me chamar de "Gilmar" tenho 33 anos, escrevo este email para lhe pedir orientação.

Por muito tempo venho insistindo em uma coisa no meu relacionamento conjugal: Orgasmo Simultâneo.

Sou casado a 9 anos e a nossa frequência no ato conjugal não é tão constante devido a concentração no trabalho diário. Consigo ter prazer é claro más a minha esposa raramente, somente quando é tocada diretamente, mas pela penetração posso dizer que nestes 9 anos não deve ter sido nem 10 vezes.

Já consultamos médicos, mas segundo os mesmos não há nenhum problema de saúde, e o que se supõe é a carga de estress. Com relação a isso, não aprendi a controlar ainda.

Na medida do possível acompanho os seus vídeos e gostaria de uma orientação sobre este assunto. Exitei durante muito tempo em enviar este email, pois devido ao facto de saber que recebes muitos emails, talves não pudesse dar a atenção a este assunto e algum assistente tivesse que responder. Por isso gostaria de me certificar de que a resposta vem da vossa pessoa, pois lhe considero uma pessoa madura para me ajudar neste sentido.

Obriado pela apoio.
"Gilmar"


Resposta:
Olá "Gilmar",

Um esclarecimento antes de mais nada: orgasmo simultâneo é a exceção com a maioria dos casais. Ou seja, é muito mais comum em um ato conjugal saudável que o homem leve a mulher ao orgasmo primeiro e depois tenha o dele. Portanto, não se preocupe tanto com orgasmo simultâneo. Quando acontece, ótimo. Senão, procure focar em dar o prazer a ela primeiro, e em seguida a você.

Se ela já atingiu o orgasmo durante o ato, como você falou, é porque é fisicamente capaz. O assunto parece mesmo mais emocional e psicológico. A primeira coisa a fazer é deixar de fixar no problema. A ansiedade e preocupação não ajuda o estado emocional de nenhum dos dois. Seu foco deve ser em procurar satisfazê-la, descobrir o corpo dela, os seus pontos erógenos, o que ela gosta e o que não, e gastar bastante tempo na preparação e consumação do ato. Isso vai requerer domínio próprio de sua parte. Por isso você deve procurar se controlar, enquanto toda sua atenção está nela. Peça a ela que lhe dê feedback, do que funciona e do que não.
Nunca jamais faça-a sentir como se fosse frígida ou tivesse algum problema. Tampouco pense isso sobre você mesmo.

Relaxem, tenham paciência um com o outro, entendam que mesmo os melhores casais falham no ato de vez em quando. Muita conversa e dedicação. Vocês vão melhorar pouco a pouco.

Deus lhe abençoe.

Perda de Líbido


Pergunta:
Boa tarde Bispo Renato.

Pode me chamar de "Marcos".

Assisti a palestra Sexo em um Casamento Blindado. Foi excelente. Aprendi muito.
Eu casei com 31 anos e com muita experiência sexual. Sempre ouvi que o homem deveria casar com muita experiência, para que ele não tivesse vontade de conhecer outras mulheres depois de casado.

Tenho 55 anos e sou casado há 24 anos. Tenho duas filhas (19 e 16 anos).
Minha esposa tem 45 anos e é uma mulher saudável.

Nos últimos seis meses tenho notado diminuição no meu desejo sexual.
Não tenho relacionamento com outras mulheres.

Fiz exame de sangue e da tireoide e deu tudo normal. Não fiz exame do hormônio testosterona.

Gostaria que o senhor me orientasse a respeito. E normal o que está acontecendo comigo?
"Marcos"


Resposta:


Olá Marcos,

Pode haver muitas razões pela diminuição da libido. Idade, baixo nível de testosterona, condição emocional/psicológica causada por stress, entre outras. Não seria uma má ideia fazer o exame de testosterona. Enquanto isso, uma conversa com sua esposa para que ela lhe ajude no sentido de toques e carícias que facilitem sua preparação também deve ser tida entre vocês.
E o melhor momento é agora que o assunto da palestra está recente entre vocês.

Tenho certeza que vocês irão encontrar um caminho — juntos.

Deus lhe abençoe muito.

Sexo durante o período menstrual


Pergunta:
Renato,

No período de menstruação da mulher, o homem não pode fazer o ato sexual mas é pecado a mulher masturbar ou fazer sexo oral no homem até a ejaculação ?

"Jonas"


Resposta:


Olá Jonas,

Ocasionalmente, em casos de impossibilidade do ato sexual, a esposa ou marido pode aceitar levar o parceiro ao prazer mesmo sem o ato. Isso seria exceção e não regra, por ser um ato onde apenas um tem o prazer. De qualquer forma, aja sempre com o consentimento da sua esposa, nunca por imposição, egoísmo, e que isso não vire hábito arriscando assim o ato conjugal normal.

No período da menstruação da mulher, o ideal é que o homem se reserve e aguarde o reencontro sexual quando os dois estiverem novamente aptos para tal.

Muitas mulheres acham degradante receber a ejaculação do homem oralmente, e isso também deve ser respeitado. Como falamos na palestra, o sexo oral deve servir como uma preliminar ao ato e não como o ato em si.

Deus lhe abençoe.